Projetos Patrocinados

Voltar

Artes Cênicas

Difusão

Bienal Internacional de Dança do Ceará

Responsável: Indústria da Dança Ltda

Dedicado ao amplo e diverso mundo da dança contemporânea, a Bienal de Dança do Ceará acontece há 12 anos e, desde 2007, é patrocinado pela Petrobras, na qualidade de projeto convidado do Programa Petrobras Cultural.

A Bienal promove iniciativas de reflexão e ação em todas as dimensões da Dança, seja nos seus processos de criação, produção, manutenção e difusão, seja em abordagens de diferentes ordens – estéticas, sociais, políticas e/ou econômicas.

A partir desse movimento, segundo os organizadores, "novas éticas e poéticas parecem inaugurar-se, mesclar-se e fundir-se para tornarem-se fontes de atitudes e atos em meio à estruturação da dança. São ações que apontam para formas outras de perceber, organizar, colaborar, criar, mobilizar, atuar nesse campo. As ferramentas tecnológicas colaboram para encurtar caminhos, viabilizar redes, facilitar agenciamentos".

O evento se desdobra em duas partes, que se intercalam anualmente: nos anos ímpares, como 2007 e 2009, ocorre o Festival, composto por programação artística, oficinas e workshops. Nos anos pares, como ocorreu, pela primeira vez, em 2008, a Bienal de Dança do Ceará de Par em Par dedica-se aos desdobramentos do ano anterior voltados para ações de formação, de forma a atender a demanda dos profissionais da dança do Ceará.

No caso da programação artística, a seleção da curadoria tem foco em trabalhos que priorizem a pesquisa, a experimentação e o intercâmbio entre os continentes. Toda a programação de espetáculos e de atividades formativa é gratuita. As atividades ocorrem em Fortaleza, bairros periféricos e no interior do estado, nas cidades de Sobral e Cariri.

Bienal De Par Em Par 2010

Ocorrerá de 1º de outubro a 10 de novembro, na capital cearense e mais oito cidades do interior do estado: Itapipoca, Guaiúba, Paracuru, Sobral, Limoeiro do Norte, Crato, Nova Olinda e Juazeiro do Norte.

Apresentará uma intensa programação de espetáculos, residências, oficinas, performances, lançamentos, entre outras atividades.

O evento é dividido em três eixos:

1º) Linhas editoriais, que abrange a revista OlharCE, cuja segunda edição será lançada ainda este ano; o programa de televisão Terceira Margem, em produção da segunda temporada (a primeira temporada teve 10 programas); e o livro Bienal 15 anos, em fase de elaboração;

2º) Circulação, que envolve os programas CirculaDança e Dança em Palavras, ambos realizados durante a Bienal;

3º) Diálogos, onde se enquadram o Encontro Terceira Margem, cuja segunda edição acontece durante o evento; o Pontão, cujas ações terão início em 2011; e a Conexão Cabo Verde,  realizada em janeiro de 2010.

Programação completa no site do evento.

Em 2009, Ano da França no Brasil, a 7ª edição da Bienal prestou homenagem ao país em destaque e realizou um intenso Festival que compreendeu a realização de:

- uma mostra, com apresentações de companhias internacionais, nacionais e locais;
- a III edição do Fórum Latino-americano de Vídeodança (FLV);
- residências artísticas, ministradas por grandes nomes da Dança, nacionais e internacionais;
- cursos e oficinas;
- palestras e debates, com a proposta de aprofundar a condição do feminino na sociedade atual.

A programação dedicou atenção especial, ainda, "à produção coreográfica feminina, com uma homenagem às criadoras que, ao longo do século XX e neste início de novo milênio, fundam na dança novos estatutos éticos e poéticos, formas outras de povoar o universo dessa arte com suavidade, intensidade e inaugurando novos regimes de sentido".

Em 2008, a Bienal de Dança do Ceará de Par em Par deu continuidade aos processos iniciados no período do Festival de 2007, com dez ações voltadas para atividades formadoras:

1- Elaboração do livro 10 anos de Bienal Internacional de Dança do Ceará, escrito pelos pesquisadores Roberto Pereira (RJ) e Rosa Primo (CE), que prevê tiragem de 1.000 exemplares;
2- DOC/Bienal – edição de documentário realizado pelo videomaker Alexandre Veras (CE), a partir do material colhido na VI edição da Bienal;
3- Projeto Sul-Sul – programa de intercâmbio e colaboração artística internacional, com circulação de 12 coreógrafos (5 africanos e 7 latino-americanos, sendo 4 brasileiros) pelo circuito – CE, RJ, PE e MG.
4- Projeto dança em palavras – promove a visita de coreógrafos e companhias cearenses à projetos sociais, escolas públicas e privadas, promovendo ensaios abertos e conversas entre os artistas e o público em formação;
5- Seminário Tradição e Contemporaneidade: Reflexões sobre uma zona fronteiriça – com o objetivo de reunir pesquisadores de todo o Brasil;
6- Projeto entre olhares – tem como objetivo investir na formação e produção local de vídeo-dança e que prevê a realização de duas oficinas teórico-práticas (20h cada), uma residência artística, o apoio a uma produção autoral e a circulação da Mostra Vídeo-Dança/CE;
7- Residências artísticas – programa que prevê 4 residências artísticas (Sobral, Paracuru, Itapipoca e Crato);
8- Revista Dança/CE – produção da publicação 01, de revista a ser editada semestralmente pela Bienal;
9- Projeto CirculaDança – prevê a circulação de espetáculos de companhias e artistas cearenses pelo interior do estado do CE e
10- Organização e disponibilização do acervo da Bienal.